Estética no Tratamento Ortodôntico

   Nos últimos anos, a busca pela estética no tratamento ortodôntico vem se tornando uma exigência crescente nos consultórios, principalmente entre os pacientes adultos. Um dos principais fatores desmotivadores do uso de aparelhos ortodônticos é o tempo prolongado de tratamento e a falta de estética promovida pelos bráquetes metálicos.
  Sendo assim, para suprir tal demanda e como alternativa para os acessórios metálicos, surgiram os bráquetes estéticos feitos de plástico, na década de 70, compostos por um polímero denominado Policarbonato. Porém, sua atuação clínica, apresenta muitas características desfavoráveis, como a pigmentação no decorrer do tratamento, deformação estrutural, entre outras. Em 1986, foram introduzidos no mercado os bráquetes cerâmicos, a fim de minimizar as limitações e propriedades deficientes dos bráquetes plásticos. A base de fabricação é a cerâmica, material friável, moldado e endurecido pelo calor. Os bráquetes cerâmicos, embora superiores aos de policarbonato pela melhor estética, resistência, estabilidade de cor, maior controle da quantidade de torque aplicada aos dentes e não apresentar desgaste, apresentam algumas desvantagens como possibilidade de fratura devido ao material ser friável e ter alta fricção com os fios ortodônticos. Para tentar solucionar os problemas friccionais, alguns modelos de bráquetes apresentam canaleta de metal para facilitar o deslizamento do fio.

 Há 15 anos construindo belos sorrisos!!!